Gerenciamento da Comunicação em intervenções no condomínio

Gerenciamento da Comunicação em intervenções no condomínio

Utilizando a comunicação como aliada para o bem-estar do condomínio

Intervenções em condomínios nunca são fáceis. Desde uma pequena reforma até a restauração de fachadas, falar sobre obra é sinônimo de incômodo na cabeça dos moradores. Isso porque ela implica em uma mudança brusca na rotina: novos funcionários circulando pelos ambientes, horários já estabelecidos, passagens de pedestres e veículos podem ser alteradas, barulho logo de manhã… Ou seja, adeus ao sossego. No entanto, as melhorias são fundamentais para manter a segurança e a valorização de um imóvel. Então, como tornar esse período menos importuno às famílias e continuar provendo o bem-estar?
Comunicação: apoio do começo ao fim

Parece simples quando colocado dessa forma, porém uma boa comunicação pode resolver (e principalmente evitar!) grande parte dos problemas de um condomínio. Quando o assunto é obra, não seria diferente. É importante mostrar aos moradores que todos os questionamentos serão levados em consideração. Isso envolve: apresentar quais serão as etapas dos serviços, locais a serem operados, descrições, cronogramas, e principalmente recomendações e cuidados a serem tomados. Tal zelo ganha a confiança do condômino e evita futuros transtornos. Aqui vão algumas dicas de como se organizar:

Possua uma equipe específica

Essa tarefa demanda mais tempo e conhecimento do que se pode imaginar, portanto a pessoa encarregada deverá reservar parte do seu tempo apenas para isso. Seja um prestador de serviço contratado para essa função (empresas de engenharia, arquitetura, gestão de projetos etc.).

Mesmo uma equipe de funcionários do condomínio, é importante entender que a responsabilidade é alta, uma vez que erros podem resultar em custos adicionais aos envolvidos, atrasos no cronograma e até riscos de segurança!

Adiante-se: não espere a obra começar !

Ainda que os serviços tenham sido aprovados através de reuniões ou Assembleias, sempre presuma que nem todos os moradores estão cientes. Em caso de obras pequenas – serviços com mínimo impacto no dia-a-dia dos condôminos – enviar um comunicado pode ser o suficiente. Para intervenções maiores, porém, é recomendado informar com pelo menos um mês de antecedência. Assim, a ideia da obra já é incorporada à mente do morador e ele tem tempo para digeri-la. Quando finalmente for iniciada, os novos hábitos já estarão condicionados.

Se a comunicação inicial falhar, procure saber o motivo e conserte

Lembre-se que existem pessoas de todas as idades, costumes e culturas morando no mesmo local, e o que serve de aviso para uma, pode não chegar até a outra. Dessa maneira, é importante utilizar todos os meios de comunicação disponíveis, sejam eles escritos ou visuais (fotos, gráficos e vídeos). Isso inclui aplicativos, sites, redes sociais, cartas impressas, mídia nos elevadores, grupos de WhatsApp e qualquer outro meio que seu condomínio esteja habituado. Não esqueça de se manter sempre atualizado com os avanços da tecnologia, porém sem abandonar os métodos tradicionais.

Mantenha registro de tudo!!

E lembre-se: mais importante do que ter comunicados objetivos, é estar preparado para administrar a situação pessoalmente. Agradar a todos em um condomínio é quase impossível, então mostrar-se disponível para esclarecer eventuais dúvidas, ser empático, colocar-se no lugar do próximo e reavaliar a situação quando envolver problemas pessoais, são diferenciais na liderança e essenciais para uma comunicação eficaz durante os serviços. A ideia é tirar o foco do problema e voltá-lo para as necessidades do seu cliente. Mas isso já é assunto para outro post!

Elaborado por Natália Lima

Natália é Costumer Success da Kingline, responsável pela jornada do cliente na empresa, e também é líder da KGL Condomínios, negócio da empresa voltada para atendimento à síndicos e administradoras.

Post a comment

Categorias