Engenharia do proprietário

Engenharia do proprietário

Engenharia do Proprietário é o nome do modelo em que a empresa contratada passa a ser os “olhos do dono” dentro de uma obra ou projeto. Com isso, o engenheiro responsável acompanha a operação desde a idealização do projeto, visando garantir o melhor investimento e custo x benefício para a empresa, até sua finalização, focado na excelência em termos de padrão de atendimento ao escopo, qualidade e prazos estabelecidos para os envolvidos.

Algumas das competências da engenharia do proprietário são:

  • Garantia da qualidade, definida inicialmente pelo empreendedor;
  • Análise do cronograma, com gestão de tempo e escopo;
  • Análise e gestão dos projetos;
  • Equalização dos orçamentos;
  • Fiscalização dos serviços;
  • Gestão de Comunicação.

Do começo ao Fim

Como o acompanhamento do projeto acontece integralmente, a empresa responsável faz parte de tudo que está acontecendo. Isso permite que possíveis erros como alterações no cronograma, ou na verba ao longo da execução, sejam antecipados e minimizados. Assim, a empresa se torna parceira de seu cliente, e não apenas fornecedora, uma vez que o interesse se equipara ao sucesso da implantação.

Por que contratar a engenharia do proprietário?

A principal razão para se contratar a Engenharia do Proprietário é auxiliar empresas que não possuem experiência em obras e projetos. Apesar de não ser possível remover 100% dos riscos, um especialista poderá melhorar as oportunidades, diminuir os riscos e garantir uma entrega à altura das expectativas do contratante, enquanto esse ficará livre de preocupações.

Olho do dono

Com a expertise do contratado, sua função será conduzir aquele negócio como se fosse o próprio dono, tendo em vista sua responsabilidade técnica e as boas práticas de engenharia e construção. Seu objetivo é observar, reportar e atuar assertivamente.

Para fazer a escolha certa de um profissional ou uma empresa, é interessante se familiarizar com as empresas que prestem esse serviço. Procure saber suas especialidades, há quanto tempo estão no ramo e quais projetos já trabalharam.

Aplicabilidade

Esta técnica é bem mais proveitosa se for aplicada no início do projeto, durante a fase de planejamento e definição do escopo. Alguns questionamentos iniciais são:

Quais as necessidades reais do meu cliente?
As etapas do projeto estão bem definidas?
Os aspectos legais e físicos estão resolvidos?
A metodologia que estamos trabalhando pode ser otimizada?
Existem processos desnecessários ou que não tragam benefício para o projeto?
Nosso processo de qualidade está adequado para o que o mercado exige?

Um exemplo bem sucedido ocorreu em Itatiba, interior de SP. A estrada municipal Joaquim Antônio de Camargo Pires teve seu traçado alterado, buscando trazer maior segurança, modernidade e tecnologia para a cidade e seus arredores. A Kingline desempenhou o papel de EP, focando no gerenciamento do projeto, cronograma e cumprimento de contrato, e o empreendimento obteve 30% de redução no custo final, devido ao acompanhamento integral da execução.

Ficou alguma dúvida?

Deixe um comentário pra gente!

e nos siga nas redes sociais:

https://www.linkedin.com/company/kingline

https://www.instagram.com/kinglineme

#Engenharia #gerenciamentodeprojetos #gerenciamentodeobras

Fontes

https://www.grupocultivar.com.br/noticias/engenharia-do-proprietario-modelo-de-gestao-busca-reducao-de-riscos-economia-e-maior-qualidade-a-implantacao

http://www.temitatiba.com.br/uncategorized/inaugurada-avenida-joaquim-antonio-de-camargo-pires/r

Post a comment

Categorias